A cidade é um vão (políptico) | The city is an empty place (polyptych)

(108 x 108cm)

Livremente inspirada na canção "As vitrines" (de Chico Buarque) – que expõe a frustração de um personagem apaixonado ao perseguir a amada sem obter dela nem mesmo a percepção de sua presença –, “A cidade é um vão” aborda a cidade como representação simbólica. Solitários nas multidões, vivemos próximos e distantes simultaneamente. As imagens foram feitas em grandes edifícios, como shopping-centers e aeroportos, espaços de anonimato, incapazes de dar forma a qualquer tipo de identidade ou de propiciar a formação de vínculos e conexões | Freely inspired by the song "As vitrines" (by Chico Buarque) - which exposes the frustration of a passionate character in pursuing the beloved without even getting the perception of her presence - "The city is an empty place" approaches the city as a symbolic representation. Lonely in the crowds, we live near and far simultaneously. The images were taken in large buildings, such as shopping malls and airports, spaces of anonymity, unable to give shape to any

type of identity or to provide the formation of bonds and connections

  • Festival Internacional Paraty Em Foco 2018 (prêmio exposição)

  • Festival de Fotografia de Tiradentes 2019 (prêmio exposição)